DIAMANTE NEGRO

Envolto em uma aura de sedução e mistério, o diamante negro costuma despertar a curiosidade como uma pedra mágica e especial. A combinação destas poderosas palavras em estratégias de marketing faz com que as joias que têm o diamante negro como protagonista se diferenciem, ganhando cada vez mais admiradores e inspirando designers.

Por isso, escolhi o diamante negro como tema desta primeira coluna, que passo a assinar mensalmente aqui no Blog Joia.Rio.

No sentido gemológico, o que é o diamante negro?

Para início de conversa, a verdadeira cor negra em diamantes naturais é extremamente rara. O que enxergamos e denominamos como negro em alguns diamantes é a impressão de uma cor escura devido à reflexão ou transmissão de numerosos pequenos minerais escuros, como grafite e magnetitas, entre outros, presentes em diamantes com inclusões.

Inicialmente, este tipo de diamante foi classificado como industrial. No entanto, logo despertou o interesse de quem gosta de coisas diferentes e começou a ser lapidado para uso na joalheria. Mas atenção, quem deseja confeccionar joias com diamante negro deve ter cuidado redobrado. A presença de numerosas inclusões pode resultar em porosidades na superfície, diminuindo sua durabilidade.

negro natural 1a       negro natural 1b
 Cor aparente em negro natural       Presença de inclusões 

 

O interesse crescente dos consumidores pelo diamante negro fez com que aumentasse sua oferta no mercado, no entanto, muitas gemas que encontramos no comércio são induzidas artificialmente. O processo é realizado submetendo a gema a altas temperaturas em ambiente a vácuo, utilizando diamantes naturais de cor clara, mas com fissuras ou fraturas intensas, como observado nas figuras abaixo.

 negro treatHT 2a        negro treatHT 2b
Presença intensa de fissuras       Cor resultante após tratamento

 

Ao examinarmos as duas gemas, uma natural e outra com tratamento, com lupa triplet 10x de boa qualidade, vamos perceber que o diamante negro retirado da natureza apresenta a cor própria do diamante, clara e transparente, porém com inclusões escuras. Já nos tratados, as inclusões e fissuras são claras, exceto nas partes superiores das fissuras, tornando o diamante escuro.

Ainda existem no mercado diamantes com cores tratadas por irradiação. Diamantes negros aparentes, tratados por este método, são na realidade verde-escuros e apresentam reflexo e lampejo de cor verde sob iluminação forte direcionada.

As imitações mais convincentes do diamante negro são a moissanita sintética e a zircônia cúbica sintética. Análises detalhadas são necessárias para a diferenciação, pois, somente pelo visual, fica fácil levar gato por lebre.

3a Zircõnia cúbica       3b Moissanita sint
Zircônia cúbica sintética       Moissanita sintética 

Fotos: Elizabeth Schrader, Vincent Cracco e Chang He Ok.

Chang He OK - Responsável pelo Laboratório Gemológico da Ajorio, Chang He Ok é diplomada pela Gemmological Association of Great Britain (Gem.A) e post-diploma em diamantes. O Laboratório oferece análises e certificações de gemas e cursos na sede da Ajorio ou “in company”.

Notícias