barra

Artigos em Destaque

Joia é um Bem Supérfluo?

Por Percio M. Branco
Originalmente publicado em http://perciombranco.blogspot.com.br/2016/11/joia-e-um-bem-superfluo.html

Muita gente provavelmente responderia à pergunta acima de modo afirmativo. Afinal, ninguém morre por não ter numa joia ou por perder uma joia que tinha. Mas, analisando o caso mais profundamente, vê-se que a resposta não é tão simples assim.

A criação de uma joia envolve, em termos bem resumidos, o trabalho do designer que a desenha no papel, do profissional que executa aquele projeto e por fim do joalheiro que vai vender a joia pronta.

Se ela inclui uma pedra preciosa, o que é normal, deve-se considerar o trabalho do garimpeiro que extraiu a pedra e as despesas que ele teve com equipamento e material de consumo. Se a gema foi produzida por uma empresa, há, além dessas despesas, também gastos com mão de obra, salários, impostos, taxas, etc.

Mas, a pedra preciosa não vai diretamente da mina ou garimpo para as mãos de quem cria ou produz a joia. Ela precisa ser lapidada. E, com o trabalho do lapidador, vêm também custos de material de consumo, equipamento, impostos, talvez aluguel, etc.

Além da lapidação, muitas gemas passam por processos de tratamento para melhorar ou modificar alguma propriedade física (geralmente a cor). E isso requer mais tecnologia, mão de obra, equipamento, material de consumo, impostos, etc.

O joalheiro que vai vender a joia pronta terá também suas despesas com impostos, salários dos vendedores, manutenção do espaço físico da loja, propaganda, etc. Se for um profissional consciente e realmente preocupado com a qualidade do produto que vende, talvez contrate um gemólogo para assegurar-se de que a pedra que está vendendo é realmente o que o fornecedor de gemas lhe disse ser.

Este gemólogo, por sua vez, não nasceu sabendo Gemologia; ele fez pelo menos um curso em alguma escola ou com algum gemólogo experiente.

Se eu fosse economista, provavelmente veria várias outras ramificações dessa cadeia produtiva, mas acho que isso é suficiente para mostrar o quanto de conhecimento, trabalho, material e outras despesas há por trás da beleza de uma joia. Ou seja, o quanto de renda e absorção de mão de obra ela proporciona.

Pense nisso quando olhar uma joia numa vitrine. Pense nisso quando o preço da joia lhe parecer muito alto. E pense nisso também quando ganhar uma joia de presente.


ImprimirE-mail

Biojoias - Mercado em expansão e potencial de exportação

Fonte: Sebrae Inteligência Setorial

O mercado de biojoias tem grande potencial e está em constante crescimento. Com os consumidores cada vez antenados em questões que envolvem o meio ambiente, critérios de sustentabilidade aliados à originalidade e à beleza das peças favorecem esse nicho de mercado, inclusive para exportação.

biojoias
"O beneficiamento das sementes é muito importante para prolongar a vida útil da biojoia. Como os insumos para a confecção são, na maioria das vezes, orgânicos, alguns cuidados são necessários para garantir a durabilidade da peça." - Sebrae Inteligência Setorial.

Tenha acesso ao conteúdo completo fazendo o download, clique aqui!

ImprimirE-mail

EXPERIÊNCIA DE COMPRA - Como torná-la marcante nos pequenos negócios de moda

Fonte: Sebrae Inteligência Setorial

Muitos estabelecimentos buscam se diferenciar dos demais e fazer do processo de venda uma experiência atraente. A experiência de consumo no ponto de venda (PDV) pode ter um valor maior que a venda em si. Pode fazer com que o consumidor volte à loja, sinta-se confortável no local e recomende-o para outras pessoas.

experiência de compra

"Mesmo que o PDV não tenha perdido sua importância frente ao crescimento do e-commerce, é importante que os empresários utilizem a tecnologia digital no seu ponto físico." - Sebrae Inteligência Setorial

Para visualizar o boletim completo, clique aqui.

ImprimirE-mail

Cinco dicas para ir bem em uma Feira de Negócios

Fonte: lifeandstyle.com.br

Numa época de mercado instável, concorrência acirrada, e desafios para crescimento, investir em feiras e eventos, além de um dispositivo de divulgação de conceitos e exposição de produtos, é uma ótima solução para criar uma diferenciação competitiva.

O consultor do Sistema AJORIO, Marcelo Novaes, que já realizou diversos treinamentos em nossa sede destaca cinco dicas para que sua participação em feiras de negócios possa ser ainda mais produtiva.

1. POSICIONAMENTO – mapeie seu negócio e o mercado.

A primeira – e muitas vezes esquecida – dica para o sucesso do investimento numa feira de negócios é passar por uma avaliação SWOT. Esta ferramenta amplamente difundida no meio do marketing é fundamental para que a marca perceba as forças, fraquezas de sua empresa e ameaças e fraquezas de seus concorrentes. Essa análise facilita o discurso de apresentação e posicionamento durante a feira.

2. MIX DE PRODUTOS – conheça seu público, escolha produtos certos.

A curadoria do mix de produtos é fundamental para alinhar acertos tanto de vendas, como na divulgação institucional da marca. Um mix de produtos conceituais e comerciais funciona para expandir a atuação que se espera ter como resultado da feira. A escolha deve estar de acordo com o projeto de layout do estande.

3. VISUAL MERCHANDISING

A seleção dos produtos é fundamental para um projeto de visual merchandising interessante, que comunique clareza e atraia o público. A definição prévia do layout do estande pode influenciar a melhor exposição, a narrativa de apresentação e propor ideias de jogos de produtos a serem promovidos em conjunto. Um VM organizado mostra profissionalismo e, se planejado com antecedência, pode até mesmo eliminar problemas emergenciais na hora da montagem do estande.

4. PLANO DE MARKETING

Elaborar uma apresentação de produtos virtual pode ser muito valioso. Ser organizado para registrar os contatos de compradores e visitantes será fundamental para ações de marketing pós-evento. Pen drives para serem distribuídos para visitantes e compradores em potencial pode ser uma ótima iniciativa. Lembrando que a participação de feiras visa promover a visibilidade das marcas, é válido pensar em brindes que possam ser disponibilizados para visitantes especiais. Filmes que mostrem o processo de criação dos produtos é uma estratégia envolvente e conquista interesse de fãs para a marca.

5. LISTAGEM DE PREÇOS

É fundamental seguir para o evento com preços pré-definidos. Mesmo visando vendas em quantidade, é muito importante perceber a política de preços que será adotada. Uma dica é definir o valor mínimo do produto e depois deixar para o comprador adicionar o seu mark up. Uma lista digital, de fácil acesso, pode ser a melhor e mais profissional ferramenta. Afinal, vender é um dos objetivos das feiras.

Aproveitando o ensejo, o Sistema AJORIO convidou o Editor do site Life and Style, Marcelo Novaes, para falar mais detalhadamente sobre o assunto. A capacitação acontecerá no auditório da AJORIO (Av. Graça Aranha, 19, 404 - Centro), dia 28/07 às 9h.

Para saber mais, clique aqui.

ImprimirE-mail

Mais artigos...

Sistema AJORIO

sistem ajorio

Principais Parceiros

parceiros2013

SEBRAE RJ FECOMÉRCIO RJ FIRJAN IBGM SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INT PUC RIO